ENDOMETRIOSE INTESTINAL


Pode ser definida como presença de tecido semelhante ao endométrio fora da cavidade uterina, podendo comprometer varios órgãos como o intestino por exemplo.


Segundo fontes do IBGE a endometriose afeta 15% da papulação feminina brasileira ( 6 milhões de mulheres). Destas, aproximadamente 20% vão ter acometimento intestinal, principalmente em região de reto e sigmóide.

Sintomas da endometriose intestinal: dor ao evacuar, sangramento retal (principalmente no período da mestruação), dor às relaçõess sexuais, dor pélvica intensa.

DIAGNÓSTICO

  • Ultrassonografia transvaginal: Realizado com preparo intestinal e com médico experiente em avaliar esse tipo de lesão.
  • Ressonância nuclear magnética pélvica
  • Colonoscopia
  • Laparoscopia diagnóstica

TRATAMENTO

Trata-se inicialmente de uma avaliação multiprofissional entre ginecologista e cirurgião.

Na maioria das pacientes as lesões endometrióticas são superficiais, não ultrapassando paredes profundas intestino o que leva a uma melhora com tratamento hormonal da endometriose .

Caso haja falência do tratamento clínico, lesões profundas intestinais ou sinais de obstrução da luz intestinal, é indicado o tratamento cirurgico que pode ser realizado de 3 formas:

  1. “Shaving” do reto: indicado em casos mais precoses de lesão, onde é realizado apenas a retirada das fibroses da superfície intestinal ocasionadas pelo endometrioma (nódulos de endometriose).
  2. Ressecção discóide: retirada de nódulos endometrióticos da parede anterior e lateral do reto com uso de grampeador circular.
  3. Retossigmoidectomia: ressecção do seguimento retossigmoideano acometido, indicado em lesões grandes (maiores que 4 cm) e lesões que levam à deformidade anatômica.

Para maiores informações visite o site: www.sbendometriose.com.br

 Voltar

Unidade Votuporanga


Av. da Saudade, 2472
Cidade Nova - CEP 15501-405
Votuporanga - SP
(17) 3422-2614 / 3423-6765

Atendimento

Segunda à Sexta
08:00 às 19:00h.